Blog

AS ÚLTIMAS NOVIDADES E O MUNDO DOS NEGÓCIOS

28 de agosto de 2020
por Office Inn em Geral

Como os espaços de coworking apoiarão o futuro modelo de trabalho flexível

Do site CI (Coworking Insights) – A pandemia global já mudou a forma como trabalhamos e vivemos, especialmente entre as empresas de tecnologia. Embora a cultura de escritórios anteriormente se baseasse em reuniões presenciais em grupos e atividades de formação de equipe, as expectativas para o que se chama “cultura de escritório” foram reinventadas.

Recentemente, foram realizados diversos estudos abrangentes sobre a modalidade work-from-home (WFH), iniciada pela Covid-19. A internet, na verdade, parece estar inundada de estatísticas remotas de trabalho, agora que os proprietários de empresas em praticamente todas as indústrias estão repensando suas políticas de flexibilidade.

Empresas percebem que trabalhar em casa realmente funciona

A empresa imobiliária Zillow Group (EUA), por exemplo, decidiu continuar abraçando a modalidade WFH a longo prazo – com o CEO Rich Barton dizendo que a experiência durante a Covid-19 virou suas opiniões “de cabeça para baixo”. Agora, Barton acredita que a experiência terá uma influência duradoura no futuro do trabalho.

“Fomos forçados a fazer o ‘work from home’… o que significa que sabemos que podemos fazê-lo funcionar no futuro”, tuitou Barton.

Em julho, a alemã Siemens anunciou que permitiria que os funcionários trabalhassem em qualquer lugar por dois ou três dias por semana. A empresa de software industrial disse em um comunicado: “essas mudanças também estarão associadas a um estilo de liderança diferente, que se concentra nos resultados e não no tempo gasto no escritório”.

É seguro prever que outras empresas seguirão a liderança da Zillow e da SIemens. A presidente da Global Workplace Analytics (EUA), Kate Lister, disse que a pandemia da Covid-19 será um “ponto de inflexão” para um tsunami de novos trabalhos a partir de casa. Lister espera que entre 25 e 30 milhões de americanos trabalhem regularmente em casa nos próximos dois anos – um aumento em relação aos cinco milhões que atualmente o fazem em meio período ou mais no momento.

Tendências de trabalho flexíveis em Singapura

Muitas empresas de tecnologia – como Twitter, Facebook e Apple – têm aberto caminho para uma mudança permanente para um trabalho mais remoto. Sua incursão está ganhando força em várias indústrias como forma de reduzir custos e melhorar a moral ou a conveniência dos funcionários.

Em uma pesquisa da CNBC em Singapura, 24% dos entrevistados afirmaram que planejam continuar trabalhando em casa de forma mais permanente em comparação aos tempos pré-pandemia. Quando estendido a todos os países, esse número pode ser ainda mais significativo.

Por exemplo, nove em cada 10 funcionários de quase 90 empresas com sede em Singapura disseram que querem continuar trabalhando em casa de alguma forma. Estatísticas como esta dão evidências do fato de que as empresas em todo o mundo continuarão a medir a produção da modalidade WFH e provavelmente anunciarão políticas de flexibilidade permanente após a Covid-19.

Talvez o mais interessante, 15% dos funcionários da mesma pesquisa de Singapura disseram que queriam continuar trabalhando em casa o tempo todo. O que isso sugere é que os funcionários – e seus empregadores por extensão – podem optar por uma política de WFH que ofereça a flexibilidade ideal.

As empresas podem adotar uma política que incorpore vários dias de WFH ao lado das horas necessárias gastas em um escritório ou espaço de coworking, por exemplo. Ou, eles poderiam assinar um contrato para um espaço de trabalho flexível na cidade, onde os funcionários podem optar por trabalhar alguns dias se precisarem de uma mudança de cenário ou ritmo.

O valor do coworking global

Já as empresas estão vendo o valor em fornecer associações em coworkings para os funcionários. Essas associações, que são baseadas em um modelo de “passe”, concedem aos funcionários acesso a um grande número de espaços de coworking em uma determinada cidade, área ou mesmo em locais ao redor do mundo.

Para empresas com equipes em vários países, essa opção agiliza o processo de encontrar espaços de trabalho disponíveis de forma flexível, dando aos funcionários em Paris, por exemplo, a mesma oportunidade para a modalidade WFH ou de utilizar um espaço de coworking que a equipe localizada em Copenhague.

À medida em que os funcionários em todo o mundo mudam suas expectativas, pode-se supor que as empresas continuarão a permitir trabalhar em casa de alguma forma. Com tantos empresários querendo reduzir o tamanho e descentralizar suas operações, o movimento WFH veio realmente para ficar.

"Estamos muito satisfeitos com os diversos serviços que atendem as 19 pessoas de nossa equipe. O grande diferencial que vemos no Office Inn é o atendimento, são pessoas muito profissionais e extremamente atenciosas. Respostas rápidas e sem burocracia fazem com que nós nos preocupemos apenas com o negócio da empresa."

Ronei Pasquetto Gomes
INFORMAÇÃO RÁPIDA

Saiba tudo sobre


    Espaços e serviços adaptados as suas necessidades

    NÃO FIQUE PARADO, MONTE SEU COMBO
    MONTAR MEU COMBO